22.1.08

valores atuais da humanidade

Como adivinhar previsões desta humanidade, desta civilização atual? Se acostumar com as variações dos valores?

Ontem fui dormir as 4 da manhã e os sites de notícias anunciavam queda das bolsas de todo mundo...de 4 a 9, quase 10 pontos nos pregões que acabavam de abrir no outro lado do mundo. Hoje, acordo meio anciosa, sem acreditar que a bolsa de São Paulo se quer abriria diante o nervosismo do mercado estrangeiro...e se abrisse? Ontem poderia apostar na falência de empresas com nomes conhecidos, àquelas que estão no senso comum da população. Hoje me surpreendi, não que surpesas não sejam boas, não que conheça o mercado financeiro...mas como prever que a bolsa de São Paulo acordaria como num lindo dia de sol, se até no Rio de Janeiro chove em pleno janeiro? Difícil! difícil de prever...

Difícil também de entender....difícil de entender, mercado, economia e discrepância. Como acreditar que a simples ameaça de uma quase estagnação de uma potência pode trazer tal alarde? Mais alarde daqueles que margeiam, do que pela potência em si, mais alarde daqueles que pagam mais por isso.

Possível sim, mas não por dados e estatísticas. Mais por imagens. Imagens que mostram e não tiram a média de dados discrepantes. Afinal, quem iria acreditar que 10 milhões de dólares só pudesse comprar 6 pães? Pena que os EUA não são o Zimbábue.

foto e inspiração: www.g1.com

Nenhum comentário: